terça-feira, 10 de agosto de 2010

A Cidade dos Poetas

Hoje foi um dia diferente... Estou em Porto Alegre, onde vim me apresentar no XI Salão de Iniciação Científica da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul... Tenho descoberto algumas coisas muito legais e interessantes aqui, no que diz respeito à literatura, uma vez que o modo como se faz pesquisa aqui é bem diferente do modo como fazemos na USP em São Paulo...
Hoje eu me apresentei na PUC... Falei de minha pesquisa sobre Camilo Pessanha e Cruz e Sousa e assisti várias apresentações de colegas que também estudam literatura. Muitas coisas me interessaram; não obstante, dentre todas as coisas que me chamaram a atenção sobressaiu o fato de que grande parte das pesquisas de literatura (ao menos no âmbito da pesquisa em graduação, ou seja, de Iniciação Científica) parece se debruçar sobre a Literatura Contemporânea - ao menos essa foi a impressão que tive a partir das apresentações que vi.
Ora, eu venho defendendo a literatura contemporânea desde o começo desse blog, então é uma grande satisfação descobrir o quanto o pessoal daqui é engajado - no melhor sentido do termo - na defesa da literatura nacional e atual. Se mais pesquisadores e críticos fossem assim, certamente seria mais fácil a vida dos escritores nos dias de hoje...
Nesse quesito de enaltecer e divulgar a produção contemporânea e nacional, porém, um trabalho se sobressaiu... Um trabalho, que não é apenas uma pesquisa acadêmica, mas um verdadeiro projeto cultural integrado a diversos setores de uma cidade inteira! Trata-se do trabalho de nome: "Santiago do Boqueirão, seus poetas quem são?".
Santiago é uma pequena cidade no Sul do Rio Grande do Sul (salvo engano de minha parte), com não mais de 50 mil habitantes; logo é uma cidade bastante pequena... Contudo, desde 1998, a partir de uma lei Municipal, essa cidadezinha ganhou o título de Cidade dos Poetas, já que abriga um número incrível de escritores; grupo que abarca desde jovens autores ainda desconhecidos, até autores já consagrados como Caio Fernando Abreu.
O projeto "Santiago do Boqueirão, seus poetas quem são?" vem sendo implementado há 4 anos pelos alunos do curso de Letras da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI; a ideia é divulgar os escritores do município e de fato o grupo está conseguindo. Para tanto catalogaram todos os poetas locais e pediram autorização para divulgar suas obras, através de cartões-postais com fotos e poesias, livrinhos em formato popular, distribuídos gratuitamente, ou a preços simbólicos, folhetos, "poemas-voadores" (espécie de cartaz sofisticado com textos poéticos que são pendurados à altura dos olhos em locais públicos), programas de rádio, etc... Com isso tudo o projeto pretende divulgar e prestigiar o trabalho dos autores dessa pequena cidade... Todavia, o projeto conta com muito mais do que isso... Uma rua dos Poetas foi criada na cidade, onde 18 bustos em bronze foram expostos para prestigiar alguns dos poetas locais, além disso, há exposições itinerantes, com mascotes, obras poético-literárias e biografias dos autores-poetas. O grupo se dedica ainda ao trabalho em escolhas, na tentativa de passar à nova geração o gosto pela leitura... Enfim, é um trabalho e tanto.
Decidi fazer essa postagem, pois fiquei realmente surpreso com o trabalho, com o empenho e com a dedicação de seus idealizadores e com a preocupação que demonstram em divulgar e registrar em arquivos à obra produzida no município. Isso não é pouca coisa e é um grande exemplo! Graças aos esforços da equipe do projeto, há alguns anos Santiago tornou-se a Cidade dos Poetas também por lei estadual. Ou seja, agora o título é duplamente oficial.
Santiago e a equipe da URI são sem dúvida um exemplo ao resto do país... Um exemplo de valorização da cultura, da literatura e da arte que deveria evidentemente ser seguido no resto do país... Mas, por hora, fica a dica do site do projeto e desses autores privilegiados, por poderem contar com um trabalho de tão grande repercussão.
Ganhei de uma das representantes do projeto cinco livrinhos... Um de contos de Márcio Brasil, um de crônicas de Antonio Manuel Gomes Palmeiro, e três de poesias de Ataliba de Lima Lopes, Therezinha Lucas Tusi e Ayda Bochi Brum... Tão logo eu os leia, posto aqui algumas impressões... De toda forma, no site há textos disponíveis para leitura on-line de mais de 60 autores da cidade... Segue aqui a lista de Autores....
Há ainda uma última coisa que me chamou a minha atenção: dessa lista de mais de 60 autores "santiaguenses" (creio que esse seja o adjetivo correspondente) quase cinquenta escrevem poesias, fazendo, assim, honra ao epíteto dado à cidade... Ora, não é pouca coisa uma quantidade assim grande de poetas nos dias de hoje, já que atualmente a poesia é um gênero cada vez menos lido pelo público não-especializado. O projeto, porém, dedica-se de especial maneira à essa forma literária, possivelmente na tentativa de inverter esse quadro. Para mim que estudo poesia, só resta torcer para que o projeto dê certo e inspire outros e outros locais, revivendo e fortalecendo, não apenas a literatura contemporânea nacional, mas também, mostrando como ela pode se dar em diferentes gêneros e formas...
Enfim, acho que depois disso só me resta fazer uma rima: Santiago do Boqueirão, espero que sirva de lição... OK. Já sei. Ficou péssimo esse meu trocadilho, não foi? mas deu para entender o que quero dizer, eu acho. Isso é o que importa... Confiram o site e comentem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário