sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Última postagem de 2014: Retrospectiva Literária

            Fim de ano todo mundo fica meio piegas e como ser piegas de vez em quando cai bem, fiquei com vontade de fazer uma breve retrospectiva literária de 2014, que foi um dos melhores (se não o melhor) ano da minha vida...
           Para começar, este ano iniciei meu doutorado, chamado Um Bestiário Simbolista.
Defendi o mestrado em novembro de 2013, com uma dissertação sobre Pessanha, Mallarmé e Verlaine (disponível aqui, caso interesse alguém) chamada: Camilo Pessanha Revisitado: o “Verlaine Português” à luz de Mallarmé. Agora, no doutorado, continuo estudando o simbolismo, mas quis algo mais abrangente, em que pudesse juntar minhas duas paixões: o simbolismo e o fantástico. E parece que está dando certo. Qualquer hora faço uma postagem sobre isso.
O ano de 2014 me marcou também pelo lançamento da coleção O Melhor de Cada Tempo, organizada por mim e pela minha orientadora, a professora Annie Gisele Fernandes. A coleção está sendo publicada pela Editora Vermelho Marinho e é o primeiro resultado da minha parceria com meu grande amigo Tomaz Adour, editor-chefe da Vermelho. A ideia da coleção é lançar obras raras nunca antes editadas no Brasil ou há muito fora de catálogo. Nada que outras editoras já não façam também, mas temos nos esforçado para buscar títulos realmente representativos e chamativos e foi assim que lançamos a série: Mundo de Oz. Pouca gente sabe no Brasil, mas L. Frank Baum, o criador do mundo de Oz, publicou 14 livros sobre a série, e mais alguns spin-offs, e a série nunca havia sido lançada no Brasil. Até agora. A Vermelho Marinho lançou até agora os três primeiros volumes e estamos preparando o quarto (os livros estão disponíveis na Livraria Cultura e na Martins Fontes). Os livros foram traduzidos pela minha namorada, a Carol Chiovatto, recém-ingressa no curso de Mestrado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês, na USP, com um projeto de dissertação sobre o Mundo de Oz. As edições são ilustradas pela querida Dandi e acompanhadas de notas e estudos. Enfim, um trabalho que tem sido muito gostoso de fazer.
Os dois primeiros volumes foram lançados na Primavera do Livro de São Paulo, uma importante feira literária, e o terceiro na Livraria Cultura. Eles marcam o início da coleção O Melhor de Cada Tempo, juntamente com Futilidade ou O Naufrágio do Titan (sobre o qual já falei aqui), traduzido pelo meu amigo Carlos Daniel S. Vieira.
Em 2014, minha parceria com a Editora Saída de Emergência também rendeu frutos. Foram lançados vários livros em que preparei o texto e/ou adaptei a tradução (do português de Portugal para o português do Brasil), como Mago 3 – Espinho de Prata, Mago 4 – As Trevas de Sethanon, Tigana 2 – A Voz da Vingança e A Espada de Shannara. Além disso, a Saída publicou o segundo número da Revista Bang (o número 1, para dizer a verdade, pois o anterior havia sido o número Zero, ambos disponíveis aqui para download), na qual contribuí não apenas como preparador de texto, mas também com um artigo sobre O Fantástico no Brasil ao longo do século XX, dando continuidade ao artigo do número anterior, no qual falei sobre as origens do gênero.
Ainda sobre o fantástico, tive a oportunidade esse ano de participar de vários eventos e congressos sobre o gênero, como o congresso internacional Vertentes do Insólito Ficcional, que aconteceu (e acontece todo ano) na UERJ e o Mondo Estronho, evento organizado pelo pessoal das editoras Estronho, Fantas e Arte & Letra e que aconteceu na Cinemateca de Curitiba. No primeiro, falei sobre o fantástico no simbolismo e tive a oportunidade de entrevistar os professores Flavio García e Maria Cristina Batalha que falaram sobre o fantástico para o número especial da revista Desassossego sobre a Literatura Fantástica em Portugal, revista que edito juntamente com meu amigo Leonardo Sasaki (as entrevistas estão disponíveis aqui e aqui). No segundo, dei uma palestra junto com a Carol sobre o mundo de Oz. Nessa viagem, nós nos apaixonamos por Curitiba... Foi um ano, aliás, de muitas viagens e feiras de livro, estivemos em Maringá e São Carlos e várias vezes no Rio de Janeiro, que o ano que vem continue assim...
            Neste ano, quase não publiquei em coletâneas, mas tive um conto aprovado para a antologia Dinossauros, organizada pelo escritor Gerson Lodi-Ribeiro, que será publicada pela Editora Draco. O conto de Dinossauros será o primeiro trabalho em parceria com a Draco e fiquei muito feliz com isso. Publiquei também Xeque-mate –Contos Policiais, que saiu pela editora Andross. Xeque-Mate é a primeira coletânea que organizo sozinho e foi uma experiência incrível. Aproveito para dizer que, para 2015, estou organizando junto com a Carol a antologia Além das Cruzadas – Contos Medievais. As submissões ainda estão abertas (saiba mais aqui)!
            Este ano, resolvi também criar vergonha na cara e manter o Cérebro-Casa minimamente atualizado, tentando ao menos fazer uma postagem por mês. Com esta, que é a última do ano, serão 13 postagens em 2014. Ano que vem espero produzir mais para manter o blog sempre em dia. Adianto que já tenho dois textos prontos para janeiro...
Por fim, encerrei meu ano literário com o melhor de todos os acontecimentos: o lançamento de meu livro Contos para uma Noite Fria (saiba mais sobre o livro aqui). O lançamento aconteceu no dia 13 de dezembro e foi um dia muito feliz, quando pude, novamente, perceber a sorte que tenho em ter uma família e amigos tão incríveis!
Para encerrar essa postagem, deixo algumas fotos do lançamento para quem ainda não viu (aproveito para agradecer ao meu irmão, Lucas, pelas fotos!), e votos de um Feliz 2015 a todos! Se 2014 foi um ano incrível, espero que 2015 seja ainda melhor!



 





Nenhum comentário:

Postar um comentário